Dicas para a corrida em temperaturas frias

corrida-temperaturas-frias

Alguns corredores consideram agradável correr em clima frio e até preferem este clima para correr. Outros corredores sentem mais dificuldade com o clima frio. Certo, porém, é que todos os corredores devem tomar alguns cuidados importantes na prática ou competição de corrida em temperaturas frias.

Dose certa de volume e intensidade

O overtraining é uma fragilidade causada por falta de repouso e excesso de treinamento ou atividade física em geral. Em muitos casos, a alimentação inadequada e o pouco tempo de sono também são fatores associados. Estudos científicos constataram que o overtraining é capaz de diminuir a resistência da imunidade de atletas, sejam profissionais, sejam amadores. Isso faz aumentar o risco de afecções e infecções. O overtraining deve ser evitado não só em temperaturas frias, mas em qualquer clima. Porém, são nas baixas temperaturas que afecções respiratórias e circulatórias tendem a ser mais frequentes.

Aquecimento e alongamento

As temperaturas frias provocam contração dos vasos sanguíneos e maior concentração de volume sanguíneo nas regiões centrais do organismo. Com isso, as extremidades do organismo ficam mais frias e pode existir maior risco de lesões.

O aquecimento e o alongamento são essenciais. Se possível, é interessante praticá-los em um local protegido do frio. Estes exercícios aumentam gradativamente a temperatura muscular, do organismo e trabalham por uma melhor flexibilidade das articulações. Recomenda-se que o aquecimento se inicie levemente, com caminhada, movimentação de braços e pernas em vários sentidos e tenha um gradual aumento de velocidade. O alongamento deve ser feito antes e logo depois da corrida.

Alimentação e hidratação

Nas temperaturas quentes, o corredor geralmente não se esquece da hidratação. No clima frio, a baixa temperatura pode fazer o corredor sentir menos sede e necessidade de hidratação. Porém, não se deve descuidar da hidratação e é indicado que se beba água em pequenos goles e espaçadamente durante a corrida. Antes e depois da corrida, a hidratação também é relevante.

Bebidas alcoólicas não devem ser utilizadas. Engana-se quem consome álcool com o objetivo de se aquecer no frio. É uma sensação falsa, pois o álcool apenas provoca menos sensibilidade ao frio. O alcoolizado, sem perceber, pode ficar perigosamente próximo de ter uma hipotermia, pois o álcool dilata os vasos sanguíneos da pele, o que causa uma maior perda de calor.

Frutas secas e barras de cereais ingeridas em pequenas quantidades estão entre as boas sugestões para alimentação durante a corrida.

Cuidados com a hipotermia

A hipotermia ocorre no organismo humano quando sua temperatura central está abaixo de aproximadamente 35º C. Bastante perigosa, a hipotermia tem a exposição ambiental entre suas mais evidentes causas, portanto, a exposição ao frio deve ser bem administrada pelo corredor. A alimentação e hidratação correta, além do manejo adequado de vestimenta também são ações importantes para se prevenir a hipotermia.

As baixas temperaturas do ambiente, eventualmente do vento e da chuva podem provocar a perda de calor corporal. Usar roupas adequadas previne a perda calórica rápida durante a prática da atividade física.

A vestimenta do corredor pode deixar de ser um isolante térmico caso umedecida com a transpiração ou chuva, o que tende a acelerar a perda de calor corporal. A roupa em camadas, com material impermeável e transpirável é apontada como ideal. Finalizada a corrida ou atividade física, o corredor deve substituir imediatamente a roupa usada por uma roupa seca e confortável.

Gostou das dicas? Você já teve a chance de correr em locais de temperatura baixa? Compartilhe com a gente!

About the author

Felipe Salgado